29 de nov de 2010

Nada vale a minha paz



"[...]          É muito fácil inventar uma história de amor, basta ter um suposto par. Você conhece uma pessoa, se encanta, constrói coisas e passa a acreditar naquilo. Tudo o que é dito é interpretado da sua maneira. Tudo o que é vivido é sentido pelo seu ponto de vista. Então, tudo fica lindo. Até que você percebe que viveu tudo sozinha. E volta pro início, repassa os acontecimentos e se dá conta de que foi ilusão. A ilusão tira o sossego da gente. "Nada vale a minha paz", não sei quem disse essa frase, mas acho ótima.
               Com a maturidade, percebi que se alguém gosta de mim alguém gosta de mim. A regra é clara, a frase é tão simples que até parece mentira. Como poder ser tão simples? Sendo. O amor não é complicado para surgir, ele só é complicado de manter. Nada fica na mão de um só, porque o amor é feito de dois. E essa é uma importante parte: ninguém ama sozinho. Você não pode levar um relacionamento nas costas. Você não pode carregar sozinha uma relação, ainda mais se for inventada.
                Um dia a gente cansa de contar amores. Ainda mais pra mim, que sou péssima em matemática. Uma hora também cansamos de inventar amores. Mesmo pra mim, que gosto de criar tantas coisas..."


Clarissa Corrêa

Nenhum comentário:

Postar um comentário