28 de mar de 2010

Dias atrás... =D

Escrevi isso em 2007 eu axo. Axei aki, resolvi postar. =P

Meus opostos se completam.
Gosto de bola de sabão e de picolé de cacau. Gosto de andar com o pé no chão e sentir na pele as pedras. Gosto de ar puro, de lugar tranqüilo e barulho de chuva. Não gosto de chuva. Gosto de tomar banho na chuva. Gosto de pirulito e chiclete. Gosto de você. Não gosto do mesmo. (mas) Tenho medo de mudanças. Gosto de emoções fortes. Odeio as mornas. Eu não sei o porque de muita coisa. Eu sei porque eu sou feliz. Eu falo com Deus. Eu acredito que a verdadeira amizade é o amor mais bonito. E acredito também que “verdadeira amizade” é redundância. Acredito em amor. Tenho medo. Amo. Me apaixono todo dia. Pela vida. Pelo céu. Pelo vento. Pelo sorriso de uma criança. E por você. Eu acordo sorrindo quase sempre. Eu acredito em milagre. Eu sei que a vida é um milagre. Eu sei do barulho do mar. Eu não entendo quase nada. Tenho certeza de poucas coisas. E duvido de quase tudo que acredito. Acredito em Deus e disso não duvido. Tenho muitos amigos. Mas tenho alguns em que posso confiar mesmo. Gosto de comédia romântica e pipoca de microondas. Gosto de chocolate. Gosto de você de novo.

Ps.: Ainda (não) gosto dessas coisas, mas não com a mesma intensidade. Alguns mais outros menos, essas são as mudanças, essas q me amedrontam, as vezes elas não são tão bruscas, nem sei de quais gosto mais.

11 de mar de 2010

" O amor precisa ser claro afim de ser bom."

Amor que é seu, só seu, não é nada. Pra o amor existir de verdade, é preciso que você o expulse, que entregue-o á alguém. Ele só cresce quando é dividido, por mais clichê que isso pareça. Aprendi que amor foi feito pra ser dito, mostrado, que é morto sem ação. Eu descobri que eu sou do tipo de pessoa que precisa que o amor seja jogado na cara todos os dias, toda hora se possível. Do contrário já duvido. Isso não é insegurança, só absorvo as coisas rápido demais, preciso que me lembrem de tudo, constantemente.

Damari Silveira

4 de mar de 2010

Coor.




'Gosto das cores.
Dos amarelos. Dos encarnados.
Gosto dos tons.
Do céu. De noite. De dia.
Gosto da magia de um por do sol de Outono.
Daqueles com uma leve brisa, que nem é quente e nem é frio...'


3 de mar de 2010

"As pessoas possuem cicatrizes. Em todos os tipos de lugares inesperados. Como mapas secretos de suas historias pessoais. Diagramas de suas velhas feridas. A maioria de nossas feridas podem sarar, deixando nada além de uma cicatriz. Mas algumas não curam. Algumas feridas podemos carregar conosco a todos os lugares, e embora o corte já não esteja mais presente há muito, a dor ainda permanece...
O que é pior, novas feridas que são horrivelmente dolorosas ou velhas feridas que deviam ter sarado anos atrás mas nunca o fizeram? Talvez velhas feridas nos ensinem algo. Elas nos lembram onde estivemos e o que superamos. Nos ensinam lições sobre o que evitar no futuro. É como gostamos de pensar. Mas não é o que acontece, é? Algumas coisas nós apenas temos que aprender de novo, e de novo, e de novo..."