27 de out de 2010

Sinceramente


Já aceitei, não sei esconder meus sentimentos. Não sei, não consigo e não quero, não mais. Fica sempre estampado na minha cara, no meu olho, no desassossego ou sossego do meu corpo. Se eu gostar ou não de você, você saberá, sem que eu lhe diga uma palavra, acredite. É que aprendi a ser fiel ao que eu sinto mais que a qualquer coisa.
Foi preciso que eu me acostumasse com não saber esconder ou mentir sobre isso. Sou sincera com o que sinto, não engano ninguém e principalmente, não me engano. Não finjo estar feliz quando não estou; não finjo tristeza pra conseguir atenção; não finjo raiva só porque seria o convencional. Não consigo, não sou assim. E até que gosto, já odiei, mas me aceitei.
Quando você começa a ser sincero com o que sente, ainda que a situação seja desesperadora, você sabe o certo a fazer, pode até fazer o errado, mas não enganado.  Sinceridade tem um preço, você sente mais forte, fica vulnerável porque todo mundo sabe onde você é fraco e onde é forte, e assim como tudo nessa vida a gente escolhe se o preço vale a pena ou é alto demais. Pra mim tem valido a pena, tô pagando pra ver.

Damari Silveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário